São João Tá Chegando Gente!

sexta-feira, dezembro 12

Tomar água com limão em jejum ajuda a emagrecer



Em meio às dietas infalíveis, tem-se falado muito sobre a dieta do limão. Hoje vamos entender a sua origem, o seu princípio e os benefícios do limão.
A dieta do limão (ou da limonada) teve origem em uma dieta desintoxicante criada por um americano nos anos 50. Desde então, ganhou várias versões e também alcançou certa popularidade tanto no Brasil quanto no exterior.

Em sua forma mais popular, a dieta é simples de ser seguida. Existem diversas versões de cardápios, alguns de uma semana, outros de quinze dias ou até mesmo um mês, onde o efeito esperado é emagrecer 3 kg por semana. 

Essa dieta combina dois pontos: o consumo da limonada (sem açúcar) em jejum e o consumo de um cardápio bem balanceado e com calorias reduzidas ao longo do dia. Algumas versões dessa dieta incluem a limonada no almoço ou nos lanches entre as refeições ou ainda indicam o uso do suco de limão como tempero em saladas, por exemplo. Variam também quanto a temperatura da água utilizada para preparar a bebida.

Antes que você se proponha a fazer a dieta do limão, vamos primeiramente conhecer a origem do limão e seus benefícios. E a partir deste ponto discutiremos se a dieta tem fundamento.


A grande maioria dos frutos cítricos provém da Ásia, de regiões compreendidas entre a Índia e o sudeste do Himalaia. O limoeiro, no início, era um simples arbusto que se espalhava espontaneamente pelo sudeste asiático. Existem diferentes versões sobre a forma como o limão tornou-se conhecido na Europa. De qualquer forma, nas Américas, ele chegou junto com os primeiros conquistadores portugueses e espanhóis, no século dezesseis.

O Brasil é um grande produtor desse fruto. Nacionalmente, é encontrado facilmente durante todo o ano, nas suas diversas variedades, embora sendo mais produtivo entre os meses de abril a setembro. Em geral, todas as variedades apresentam aspectos básicos semelhantes, diferenciando-se na cor, tamanho, forma e textura da casca.


Sabe-se que, o limão ajuda a "atacar" a gordura localizada, ou seja, aqueles quilinhos a mais associados com a ação hormonal, que participam do processo de acúmulo de tecido adiposo em determinadas partes do corpo, (no caso das mulheres, na região do quadril e glúteos, e em homens, no abdômen). Alimentos como o limão favorecem o bom funcionamento intestinal, minimizando a absorção de gordura e facilitando a perda de peso. 

Além disto, o limão deixa o pH do sangue mais alcalino, favorecendo o trabalho das enzimas responsáveis pela eliminação das toxinas. A sua casca é rica em monoterpenos, moléculas dos óleos cítricos que penetram com facilidade em tecidos e células do corpo, ajudando a regular a absorção de açúcares e o armazenamento de gordura. Atua como diurético, já que o potássio contido na fruta auxilia na eliminação de sódio, facilitando a produção de urina. A sua acidez ajuda na quebra das moléculas de proteína, facilitando e acelerando o processo de digestão dos alimentos ingeridos. Aumenta a sensação de saciedade, devido à grande concentração de pectina (fibra solúvel).

a vitamina C, contida no limão em grande quantidade, é um potente antioxidante, ou seja, combate os radicais livres responsáveis pela oxidação da célula e pelo envelhecimento; fortalece o sistema imunológico, já que impede que estes radicais livres ataquem as células imunológicas do corpo.

A vitamina C ainda compõe a base da molécula de colágeno, substância essa que funciona como um "cimento", mantendo as fibras unidas favorecendo a sustentação da pele. A vitamina C ajuda na absorção de ferro pelo corpo, mineral que atua na produção de enzimas as quais mantêm os neurônios sempre ligados; mantém a estrutura do organismo, já que assimila cálcio, mineral que atua na firmeza da massa óssea e dos dentes.

Por tudo o que discutimos, concluímos que, tomar água com limão em jejum ajuda a emagrecer, mas não é responsável diretamente pela perda de peso. Entenda o por quê.

Um estudo da Universidade do Estado do Arizona, nos Estados Unidos, provou que pessoas que consomem vitamina C, vitamina presente no suco fresco de limão, têm um sistema digestivo mais eficiente e perdem peso mais facilmente do que aquelas que não mantêm uma dieta rica em tal vitamina. Isso porque essa bebida ajuda a "limpar" o intestino, eliminando o muco acumulado no órgão.

Quando essa bebida é preparada com água gelada, alia-se a um outro benefício, como a água gelada é termogênica, ela faz nosso organismo gerar calor e, consequentemente, perder calorias, visto que, para absorvê-la, nosso corpo faz um grande esforço, elevando sua temperatura até os 36ºC.

No entanto, cabe mencionar que, o consumo excessivo de limão em jejum pode causar náuseas, diarreia, cólicas estomacais e lesões na mucosa gástrica, razão pela qual é contraindicado para pessoas com gastrite e úlceras. Além disso, ataca o esmalte dentário, descalcificando os dentes, expondo-os à formação de cáries. Ao mesmo tempo o consumo excessivo de vitamina C pode provocar cálculos renais, distúrbios gastrintestinais e incômodos na bexiga. Neste ultimo caso, o excesso de vitamina C acidifica a urina, provocando irritações.

Vale ressaltar que, o ideal é praticar exercícios físicos e manter uma alimentação saudável. O exercício físico por si só estimula o crescimento muscular, mas não leva necessariamente à perda de peso, se não aliado a uma dieta equilibrada. Por outro lado, os hábitos alimentares ajudam a diminuir a camada adiposa do corpo, mas não enrijecem os músculos. Por isso, ambos são imbatíveis para remodelar o corpo e fortalecer a saúde.

Nenhum comentário:

Paz!