Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

sábado, fevereiro 19

Soja



A soja é a leguminosa mais cultivada em todo o mundo, apesar de estar tão pouco presente nas nossas mesas. Em substituição, acabamos por consumir mais grão e feijão (de vários tipos) que, sendo boas fontes de nutrientes e fibra, não conseguem rivalizar com a sua congénere soja, cuja maior fatia da produção serve para criar rações para animais e o restante segue para transformação noutros produtos. O consumo de soja «ao natural» é restrito, não só por razões culturais, mas também porque a sua disponibilidade no mercado é limitada.



Ainda assim, a soja surge em espaços comerciais sob outras formas afins, como o leite, o tofu, tempeh, miso, tamari, óleo de soja, molho de soja, farinha e iogurtes. Esta leguminosa, cultivada há cerca de cinco mil anos pelos chineses, pode e deve ser incluída na dieta mediterrânica e, logo, começar a ter presença mais assídua nas mesas portuguesas. A soja é rica em nutrientes como proteínas (vegetais), vitaminas, sais minerais de fácil digestão e elementos fitoquímicos e, ainda em ácidos gordos polinsaturados, essenciais para a redução do mau colesterol no sangue. Contém cerca de 9% de fibra, que ajuda no trânsito intestinal e na regulação do colesterol. Paralelamente, a soja possui ainda algumas substâncias que, não sendo consideradas nutrientes, revelam-se fulcrais para o bom funcionamento do organismo, tais como as isoflavonas (que, à semelhança dos estrogénios assumem particular importância na protecção e remineralização dos ossos, bem como no combate à arteriosclerose) e antioxidantes, que impedem o surgimento de células cancerígenas.


Os seus benefícios directos surgem ao nível do combate e prevenção do desenvolvimento de certas doenças, como o cancro, Alzheimer, osteoporose, diabetes, redução do colesterol e minimização dos sintomas da menopausa. Para reduzir o colesterol, por exemplo, basta a introdução de cerca de 50g de grãos de soja diários na alimentação para que a diminuição se faça sentir. Relativamente a certos tipos de cancro, como o do cólon, recto, estômago e pulmão, a soja assume um papel essencial no controle das doenças, já que contém ginesteína, um composto que inibe o desenvolvimento de novos vasos sanguíneos – o que ocorre sempre que um cancro «tenta» crescer – e, concomitantemente, impede o desenvolvimento do cancro. Em termos ósseos, a ginesteína, juntamente com as isoflavonas, actua no osso, favorecendo a recuperação da sua estrutura. Finalmente, a diabetes é outra das doenças passíveis de serem controladas pelo consumo regular desta leguminosa (milagrosa), já que retarda a absorção de glicose pelo organismo e, como tal, regula os níveis glicêmicos no sangue.

soja preta e amarela

Consuma soja e viva mais!

Autora do texto:Isabel Rodrigues

bjs,soninha


Um comentário:

Anne Lieri disse...

Soninha,um post de grande utilidade publica!A soja é mesmo um alimento completo!Bjs,

Paz!