Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

quarta-feira, abril 20

20 de Abril: Dia do Disco



Quem não se recorda dos famosos "discos" que muitas vezes arranhavam e a "agulha" ficava pulando e emitindo um som esquisito por estar emperrado? Eu me lembro pois escutei muitas músicas, poesias de Olavo Bilac etc nestes famosos.e me lembro quando adolescente o meu pai foi contemplado com uma "radiola" novinha que foi motivo de festa pois iríamos escutar os nossos discos com uma melhor qualidade de som.


Pois bem,a data de 20 de abril foi instituída no Rio de Janeiro, como O Dia do Disco, por ser o dia do aniversário da morte de Ataulfo Alves. Lembram deste ´cone da música brasileira?




História do Vinil

Também conhecido como LP (Long Play), a mídia foi desenvolvida no início da década de 1950. Ela tinha substituído o disco de goma-laca de 78 rotações ou 78 rpm. Além da capacidade de reproduzir um número maior de músicas, o vinil é muito mais leve e resistente que o seu antecessor. Da mesma forma que o Compact Disc, o popular CD, é em relação aos antigos bolachões.

Além do LP, também existem outros formatos de vinil. O EP, quem tem 17 cm de diâmetro em contra-ponto aos 34cm do LP, é apenas uma versão menor do vinil com a metade da capacidade. Outro famoso formato é o single, que é uma versão ainda menor de apenas 7 cm. Ele suporta apenas 4 minutos de música, enquanto o EP suporta cerca de 8 minutos e o LP aproximandamente 20.

Os três discos mais vendidos de todos o tempos são Thriller (1982), do Michael Jackson, Back in Black (1980), do AC/DC, The Dark Side of the Moon (1973), do Pink Floyd. Estes álbuns foram lançados na época áurea do vinil.

Em 2009, a única fábrica de vinis da América Latina, a PolySom, foi reaberta no Rio de Janeiro. Discos da Pitty e Nação Zumbi foram lançados até então. Cerca de 40 mil vinis são produzidos por dia lá.


 Ataulfo Alves




bjs,soninha

Um comentário:

Lulú disse...

Olá Soninha.
O saudoso Ataulfo Alves! Aqui em casa ainda escutamos os famosos daquela época.
Eu escutei música em radiofone, aquele que funcionava dando cordas, mas eu era muito menininha.
Apesar da modernidade, meus netos conhecem os artistas e as músicas daquela época, pois convivem aqui em casa e escutam conosco.
Beijos,
Maria Luiza (Lulú)

Paz!