Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

quinta-feira, maio 3

Geriatria e Gerontologia



" Velhice é um termo e sua realidade difícil de perceber. quando uma pessoa se torna velha? Aos 50, 60, 65 ou 70 anos? Nada flutua mais dos que os limites da velhice em termos de sua complexidade fisiológica, psicológica e social. Uma pessoa é tão velha quanto suas artérias, seu cérebro, seu coração, seu moral ou sua situação civil? Ou é a maneira pela qual as outras pessoas passam a encarar certas características que classifica as pessoas como velhas?" (Veras, 1994)



Conquanto seja difícil delinear conceitos universalmente aceitáveis, o envelhecimento pode ser considerado segundo as dimensões biológica, populacional e psicológica.



Segundo Comfort (1979), o envelhecimento biológico é caracterizado pela falência na manutenção da homeostase (equilíbrio interno) sob condições de estresse fisiológico, falência esta que é associada com a diminuição da viabilidade e o aumento da vulnerabilidade do indivíduo. Alguns fatos biológicos do envelhecimento são descritos por Hayflick (1996): é universal e atinge a todos,é deteriorativo, diminuindo a função de células, órgãos e organismo, e é irreversível. aqui cabe a Geriatria, enquanto especialidade médica tratar de doenças de idosos e doentes idosos, preocupando-se em prolongar a vida com saúde.



As repercussões sociais decorrentes do envelhecimento foram historicamente mais reconhecidas em países desenvolvidos, onde o crescimento da população idosa ocorreu predominantemente no século passado. Há contudo um fenômeno global que se observa a partir dos anos 80, quando mais da metade das pessoas que atingem os 60 anos vive em países de Terceiro Mundo, e até 2025, prevê-se que três quartos da população idosa do mundo estarão vivendo em países menos desenvolvidos (Veras, 1994).



Isto envolve o Brasil em meio à transição epidemiológica ou demográfica, que se caracteriza pelo rápido crescimento do percentual de idosos na população, justificado pela queda da fecundidade, controle parcial das doenças evitáveis (por exemplo, pela imunização) e redução da mortalidade, sobretudo infantil (Ramos et al, 1987).



O envelhecer em si, como fenômeno de natureza biopsicossocial complexa, repercute fundo no íntimo de cada um de nós, interagindo com nossas estruturas e processos interiores. O envelhecimento psicológico traz usualmente as marcas da pessoa, calcadas ao longo da vida. Reconhecê-lo é algo estritamente necessário para a adequada compreensão da pessoa que envelhece.



A Gerontologia é uma ciência que estuda o processo do envelhecimento. Cuida da personalidade e da conduta dos idosos, levando em conta todos os aspectos ambientais e culturais do envelhecer. É uma ciência médico-social. Em linhas gerais, a Gerontologia trata do processo do envelhecimento, enquanto a Geriatria se limita ao estudo das doenças da velhice e seu tratamento.



Torna-se evidente a necessidade de propiciar uma ampla discussão sobre o envelhecimento enquanto fenômeno, processo e fase da vida.

abraços...

Um comentário:

Tunin disse...

Uma bela e instrutiva aula de fisiologia(se estiver errado, corrija-me).
Não sabia fazer a diferença entre um termo e outro, agora estou doutor.
Abração.

Paz!