Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

domingo, julho 11

CUIDANDO DO IDOSO VI



Todos os nossos sentidos nos são importantes porque são eles que nos permitem uma relação mais ou menos harmônica e saudável com o meio que nos cerca.Não podemos dizer que um seja melhor do que o outro porque cada um exerce o seu papel e um não substitui o outro;muito embora possamos realizar adaptações até favoráveis com relação a alguns,como por exemplo o tato que pode substituir a visão nos casos de deficiência da mesma,haja vista os cegos que têm condições de estudar e galgar degraus elevados neste campo através do alfabeto Brailler onde as polpas digitais servem de órgãos substitutos dos olhos responsáveis pela visão. Ao toque nas letras formadas por diversos pontinhos salientes no papel eles são capazes de decifrar ou seja,ler, todo o texto. Infinitamente maravilhoso!

E a audição,quem poderá substituí-la?! Nenhum deles.Nem o tato,nem a visão,nem o olfato,tampouco o paladar. Quando a audição começa a diminuir no idoso ele poderá usar próteses que o auxiliem a penetrar melhor no mundo dos sons mas se ele não é levado a sério pelo seu cuidador que,em percebendo o avanço de tal deficiência não toma as medidas cabíveis,a tendência será o idoso isolar-se cada vez mais podendo entrar num estado depressivo muitas vezes irreversível.

É preciso entender e considerar que a audição é de grande importância na vida de quem  já está contando com bem poucos recursos de si mesmo. Saber se ele está escutando bem ou não é de suma importância para
que ele possa permanecer interagindo com o meio. O cuidador deve observar sinais da redução da audição
como:

- O idoso aumentar demasiadamente o volume dos aparelhos de som que porventura esteja escutando.

- Durante o diálogo ele pedir,quase sempre, que repita o que foi dito.

- Em festividades,ainda que só em família (ou não),finge estar se distraindo com alguma coisa distante da roda de conversa a fim de se isolar.

- Na rua ele não escutará apitos nem buzinas,portanto não deverá sair sozinho nem na calçada em frente a própria casa.

- Ele tenderá a falar cada vez mais alto já que não escuta bem nem mesmo a sua voz.

Leve-o ao otorrinolaringologista que o avaliará e tomará as providências cabíveis.Não tente ajudá-lo com isto ou com aquilo,inclusive se notá-lo apresentando rouquidão até porque poderá ser alguma patologia na orofaringe que somente o médico poderá diagnosticar e tratar. Não o medique,jamais,sem antes levá-lo ao médico.

Lembre-se também que a música é um excelente instrumento de terapia e sem escutar o idoso não poderá desfrutar deste maravilhoso benefício. 


Seja mais que um cuidador,SEJA UM AMIGO!


bjs,soninha

Um comentário:

Gisis disse...

Texto perfeito.Quanta ateñçao eles precisam.Temos que ficar atentas,pois chegaremos nessa fase e espero com alguém pra nos ajudar a cuidadr de nossas vidas...
Se quiser trazer a História de Zezé pra cá,sinta -se a vontade.beijossss Giselda

Paz!