Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

quarta-feira, janeiro 12

O Exame Médico na III Idade



A avaliação de uma pessoa idosa doente deve ser feita cuidadosamente. O paciente e também os familiares devem prestar todas as informações possíveis, doenças ocorridas no passado e atuais, cirurgias, medicamentos utilizados, etc. O idoso tende a omitir informações ou por puro esquecimento ou por erro de avaliação, daí a importância de dados obtidas de familiares ou de pessoas próximas. 




O exame médico inicial deve ser sempre minucioso e realizado de preferência por um clínico geral e nunca pelo especialista. O especialista deve ser convocado sempre que necessário e sempre sob a supervisão do clínico geral. O diagnóstico preciso permite a distinção correta entre o sintoma devido às perdas funcionais próprias da idade e a doença.




O idoso doente deve receber cuidados redobrados. Na terceira idade há maior tendência a infecções ( principalmente pulmonares), à desidratação, a descompensação cardíaca, por exemplo. A utilização de medicamentos deve ser muito criteriosa tendo em vista a maior susceptibilidade a reações colaterais e à intoxicação. O período de imobilidade deve ser o mínimo possível. A sua reabilitação em geral é mais lenta quando comparada a de um jovem.




Charlatanice

O alto custo da medicina e a má assistência oferecida pelo setor público levam ao aparecimento de tratamentos sem qualquer critério científico. A terceira idade encontra neste meio um mercado muito rico, caracterizado por remédios que são indicados para inúmeras situações comuns como o reumatismo, problemas de memória e da circulação, etc. Fórmulas infalíveis para o tratamento do câncer são muito comuns.

Em geral são tratamentos inócuos que não levam a nada, mas alguns são agressivos, podendo levar a conseqüências graves. Muitas vezes um tratamento "alternativo " pode retardar o inicio do tratamento correto com conseqüências para o organismo.




O idoso é a principal vitima deste irresponsável mercado. Produtos que afirmam reverter o processo de envelhecimento, cremes que tiram rugas e tornam a pele lisa, vitaminas que aumentam a virilidade, extratos especiais para o controle da artrite e dietas que curam o câncer…. .

A única maneira de se precaver contra esta situação é procurar questionar os produtos divulgados, Analisa-los com cuidado e sempre procurar saber a opinião de um médico de confiança.




Em geral os "medicamentos" apresentam algumas características comuns como a promessa de cura rápida e sem dor, sempre com fórmula especial ou secreta, sendo comum a informação de várias testemunhas que se beneficiaram com o produto.




Dr. João Roberto D. Azevedo: Médico neurocirurgião
Autor do livro "Ficar Jovem Leva Tempo… Um Guia para Viver Melhor". Editora Saraiva. E-mail: jrobert@dialdata.com.br
www.ficarjovemlevatempo.com.br


bjs,soninha



Nenhum comentário:

Paz!