Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

quinta-feira, janeiro 27

A RETINA E A DEGENERAÇÃO MACULAR




A retina é uma fina camada de células nervosas que reveste a parte interna do olho.

Ela é responsável pela formação da imagem,funcionando como o filme de uma câmera fotográfica. A mácula é a parte central e mais sensível a retina, a qual é responsável pela visão para leitura e proporciona uma visão nítida,detalhada e em cores. A mácula tem o tamanho de 2 a 3mm. A parte periférica da retina é responsável pelas visões noturna e lateral.



A degeneração macular é uma moléstia em que o afinamento e rompimento da retina prejudicam o funcionamento da mácula. Ela ocorre, na maioria dos casos, na terceira idade,sendo por isso freqüentemente chamada degeneração macular relacionada à idade.Entretanto, a doença pode também decorrer de fatos hereditários e,neste caso,é então chamado degeneração macular juvenil.A doença pode,ainda,decorrer de ferimentos,infecções e inflamações dos olhos.

 visão borrosa na degeneração macular senil



Mas de 80% dos casos de degeneração macular senil são de modalidade atrófica ou sêca,a qual evolui lentamente e muitas vezes causa apenas perda parcial da visão. Os casos restantes são da modalidade: exsudativa ou úmida.Estes, embora totalizem uma porcentagem muito menor,representam um perigo muito maior para a visão. A doença é mais freqüente entre as pessoas de origem européia ou entre as que têm olhos de cor clara e, embora não se saiba todas as suas causas, está provavelmente relacionado com a exposição à luz solar ao longo da vida.

SINTOMAS DA DEGENERAÇÃO MACULAR:

Um dos sintomas da degeneração macular é o embaçamento da visão central, interferindo na leitura e em outras atividades que exijam visão em detalhe.O paciente vê, por exemplo, o rosto de uma pessoa que esteja próxima sem conseguir ver os detalhes dos olhos ou da boca. Outros sintomas são a distorção no centro de uma paisagem ou das linhas no centro da visão,o esmaecimento das cores,a percepção de uma área escura ou vazia no centro da visão e a alteração do tamanho dos objetos em relação ao olho sadio.




Como, na maioria dos casos, a degeneração macular afeta um olho de cada vez, a pessoa só nota o problema quando começa a perceber algum dos sintomas apresentados.Entretanto, o oftalmologista pode detectar a degeneração macular no estágio inicial durante uma consulta de rotina. Se, ao examinar o fundo do olho,o oftalmologista notar indícios da degeneração macular,ele poderá realizar os seguintes exames adicionais:


Campimetria, um teste que possibilita mapear o campo visual do paciente. O mapa obtido permite a identificação de alterações visuais causadas pelo glaucoma ou pela degeneração macular.


Angiofluoresceinografia,exame em que por meio de um contraste injetável ministrado ao paciente torna-se possível identificar anormalidades na retina e realizar fotografias que ajudarão a indicar a melhor possibilidade de tratamento.


Teste da grade de Amsler e teste da visão em cores ,usados por alguns oftalmologistas, para monitoramento da visão central e da visão em cores,respectivamente.


O MELHOR REMÉDIO É A PREVENÇÃO


A degeneração macular não causa cegueira total pois, geralmente,a retina periférica não é afetada. Mas, ela pode causar uma visão subnormal,um problema em que os óculos comuns não são capazes de proporcionar visão nítida. Faça uma consulta oftalmológica periódica se você tiver mais de 50 anos, se em sua família houver casos de problemas retinianos ou se você estiver com problemas de visão central, como alteração da forma de objetos ou imagens , ou perda de cor da visão.O diagnóstico da doença no estágio inicial possibilitará ao oftalmologista prescrever tratamento que previna dano adicional à visão e/ou indicar dispositivos ópticos para visão subnormal que ajudarão você a fazer melhor uso possível da visão restante.


Dr. Leôncio de Souza Queiroz Neto CRM 5252-6 médico oftalmologista do Instituto Penido Burnier;fone 19-3235-2202
leoncio@penidoburnier.com.br

Nenhum comentário:

Paz!