Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

terça-feira, outubro 11

Dia 11 de Outubro: Dia da Mulher Índigena





Maria Lucimar Pereira, de origem indígena, fez 121 anos e vive no Acre. É possivelmente a mulher mais velha do mundo.


A Revista Galileu divulgou "Maria Lucimar Pereira, em foto da Survival International, uma mulher de origem indígena que vive no Acre e é possivelmente a mulher mais velha do mundo. Ela fez aniversário no dia 3 de setembro p.p. , e completou 121 anos".

Segundo o grupo de direitos humanos Survival International, ela teria nascido em 1890 na tribo Kaxinawa, que fica no Acre.

Ela foi achada por funcionários do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) quando faziam o recadastramento previdenciário de longevos com mais de 110 anos.


Ela é da etnia kaxinawá e mora na Aldeia Grota, próxima ao município de Feijó (AC). Ela teve dez filhos e tem 22 netos. 
Acre - Funcionários do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) de Tarauacá (AC) encontraram, ao fazer o recadastramento previdenciário de idosos que ultrapassaram 110 anos de idade, uma índia que pode ser a mulher mais velha do mundo. 
Nascida em 3 de setembro de 1890, segundo sua certidão de nascimento, Maria Lucimar Pereira (foto) tem 120 anos. Ela é da etnia kaxinawá e mora na Aldeia Grota, próxima ao município de Feijó (AC). Ela teve dez filhos e tem 22 netos. 
Segundo os servidores do INSS, Lucimar foi convocada em maio para atualizar os dados previdenciários, por haver uma norma que determina a atualização cadastral de todos os idosos que ultrapassarem os 110 anos. 
Como a índia mora em uma comunidade isolada, o INSS precisou utilizar a rádio pública, que por alguns dias noticiou o aviso para que ela comparecesse. De acordo com os servidores, a idosa, por ter passado a maior parte da vida na aldeia, consegue falar poucas palavras em português. 
No último dia 21, morreu a brasileira Maria Gomes Valentim, reconhecida pelo "Guinness World Record" como a mulher mais velha do mundo. Ela tinha 114 anos e morava na cidade de Carangola, em Minas Gerais. 
Fonte: Freud Antunes
abçs,

Um comentário:

Bel Rech disse...

Será que chegaremos até os 100..bom se falar em genética, meu avô chegou aos 97..Tenho salvação!
Paz e bem

Paz!