Alegrai-vos no Senhor!

quinta-feira, março 5

Idosos com câncer de próstata podem viver mais se tratados com radiação e hormônios


Pesquisa mostrou que a terapia dupla salvou cerca de 50% mais vidas em comparação aqueles que fizeram apenas um dos tratamentos.

Muitos homens não têm recebido o tratamento ideal para combater o câncer de próstata, principalmente aqueles que já passaram dos 75 anos. Foi o que alertaram pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Idosos com câncer de próstata podem viver mais, se forem tratados com radiação e com terapia hormonal ao mesmo tempo, é o que diz o estudo. No entanto, os pesquisadores alertam que muitos homens não recebem o tratamento correto. A terapia dupla salvou cerca de 50% mais vidas no grupo de homens com idades entre 76 e 85 anos com câncer de próstata localmente avançado, em comparação com aqueles que fizeram apenas terapia hormonal, segundo o estudo publicado no Journal of Clinical Oncology.

Oncologista do Instituto do Câncer Mãe de Deus, Stefhen Stefani explica que a terapia hormonal atua no bloqueio da testosterona, e a radioterapia busca destruir ou inibir o crescimento das células cancerosas.

– Os dois tratamentos podem, sim, serem prescritos ao mesmo tempo para pacientes com câncer de próstata, pois aumentam as chances de cura e de mais tempo de vida. A radioterapia está muito bem consolidada atualmente, combinado ao bloqueio da produção de testosterona, o efeito é muito superior à submissão a apenas uma técnica.

Stefani alerta apenas para os efeitos colaterais. Cada uma das terapias possui um tipo de resultado sobre o corpo. O paciente precisa estar ciente que o tamanho da eficácia têm consequências no organismo.

– A terapia de bloqueio hormonal pode reduzir a libido do homem. ele também pode sentir calorões, assim como as mulheres sentem quando estão na menopausa, e perda da massa muscular e óssea. Já a radioterapia pode fazer com que o paciente sinta desconforto para urinar e evacuar. Ainda assim, o resultado principal é viver por mais tempo e maior chance de cura – explica.

A pesquisa da Universidade da Pensilvânia foi feita com 31.541 homens com câncer de próstata com idades entre 65 e 85 anos. Todos eles se submeteram aos dois tratamentos. Dois testes clínicos foram realizados para que os pesquisadores pudessem compreender o efeito da terapia de bloqueio hormonal combinada à radioterapia. Estudos anteriores mostraram que, em média, 40% dos homens com câncer de próstata agressivo são tratados apenas com terapia hormonal. Há, portanto, um grupo significativo de pessoas que poderia se beneficiar de uma terapia com radiação, ao mesmo tempo.

– Falhas no uso de tratamentos eficazes para pacientes mais velhos são uma preocupação quando se pensa na qualidade do cuidado da saúde – disse o autor do estudo, Justin Bekelman.

No Brasil, Stefani aponta que o bloqueio hormonal é mais utilizado em sistemas privados de saúde, enquanto a radiação é usado nos sistemas públicos. O problema reside no tempo de espera para o início do tratamento com radiação, uma vez que a fila de espera é bastante grande.

– O tempo de tratamento varia, embora o ideal seja que eles comecem juntos. O bloqueio pode ser feito com injeções mensais, trimestrais ou semestrais ou até comprimidos diários. A radiação dura, em média, um mês e meio. Nada impede que a terapia hormonal seja iniciada quando a radiação está em curso. O que acontece em muitas situações é começar com tratamento hormonal até que a radiação seja liberada.

Nenhum comentário:

Paz!