Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

sábado, fevereiro 4

Obesidade na artrite

Mulheres obesas que sofrem de artrite têm propensão mais elevada que os homens para a incapacidade na velhice. Foi o que demonstrou um estudo da Universidade de Duke, nos EUA, analisando taxas de incapacidade em 5.888 homens e mulheres com mais de 65 anos. O objetivo era aferir se pessoas com 70 anos ou mais poderiam fazer exercícios . Foram analisadas desde correr maratonas ou jogar tênis, bem como verificar comprometimento articular ao realizarem atividades básicas do dia a dia, tais como andar dentro de casa, sair da cama, tomar banho, vestir-se, etc.


Com esse propósito, os pesquisadores constataram que a população feminina avaliada apresentava um risco 83% maior de tornar-se deficiente ou incapaz de realizar essas atividades quando comparada com a masculina. A artrite foi encontrada em um terço desse grupo com risco mais elevado, no qual 57% eram mulheres, e, considerando-se todos os pacientes avaliados, a obesidade mórbida foi cerca de quatro vezes mais comum no sexo feminino. 


A obesidade traz mesmo uma série de riscos para a saúde em geral, aumentando a probabilidade de morte por doenças cardiovasculares. Mas a ocorrência de obesidade em pacientes com artrite pode reduzir a qualidade de vida e elevar o risco de mortalidade. Como caminho para o controle do peso corporal e para a prevenção de problemas futuros, recomenda se hábitos saudáveis de vida, incluindo dieta balanceada e atividade física regular. 

 articulação joelho
O importante também é alertar o paciente com artrite reumatoide que o uso dos derivados da cortisona que aumentam a obesidade podem ser substituídos por medicamentos receitados pelo reumatologista que se chama poupadores de corticoide como metotrexato, azatioprina e ciclosporina A, alem disso tem também os chamados medicamentos biológicos


C.Fiehn reumatologista alemão da Universidade de Baden-Baden, afirma que essas drogas as poupadoras de corticoides podem eventualmente causar um dano renal, que deve ser controlado com doses adequadas. Mesmo as chamadas drogas anti-reumáticas não-esteróides (NSARDs na abreviação em ingles ) podem causar problemas renais quando usado a longo prazo que o reumatologista deve controlar

RAM  
abçs,

Nenhum comentário:

Paz!