Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

domingo, novembro 16

Vida sexual ativa na terceira idade

 
No final do século 20, vimos uma revolução no conceito da sexualidade, e essas mudanças repercutiram na vida sexual do idoso. Não se concebe, hoje, a sexualidade ligada apenas à função reprodutiva, mas como fonte de prazer e de realização em todas as idades. 
A afirmação é da psicóloga Ana Teresa de Abreu Ramos Cerqueira, professora do departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria e da Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unesp. “Há limitações para se viver plenamente a sexualidade na velhice, o que pode haver em todas as idades, mas é preciso tentar superá-las ou minimizá-las”, completa. 

Uma pesquisa coordenada por Carmita Abdo, professora da Faculdade de Medicina da USP e coordenadora do ProSex (Programa de Estudos em Sexualidade da USP), que contou mais de 8 mil entrevistados, mostra como homens e mulheres, em diferentes faixas etárias, se dizem sexualmente ativos. Confira o gráfico abaixo:
“Um dos motivos que levam à redução da atividade sexual entre os idosos é a perda de libido, que pode ocorrer devido à diminuição da produção hormonal masculina e feminina”, conclui o geriatra Salo Buksman, da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Tabus

“A sociedade ainda vê a sexualidade na velhice como um tabu, algo reservado aos mais jovens. Há a exigência de que os homens não podem falhar e as mulheres têm de ter beleza e juventude como fontes únicas de atratividade. Tudo isso causa a diminuição do sexo”, destaca a psicóloga Ana Teresa. O geriatra Buksman concorda que os próprios idosos se discriminam em relação à aparência. “Cultuamos o jovem, o esguio. Há umadepreciação do aspecto físico do idoso”, finaliza.

Segundo ele, a sociedade sempre incutiu na cabeça das pessoas que o sexo na terceira idade seria algo profundamente inadequado, colocando uma barreira psicológica principalmente para a mulher idosa. “Ela pensa que já passou dessa fase, que é uma avó e tem que se dar ao respeito”, enfatiza.

Direito ao prazer em todas as idades

O sexo na terceira idade pode ser libertador e prazeroso, mas depende de como se encara a velhice e as modificações que ela causa em todos os aspectos da vida. “O idoso pode lidar com conformismo e rejeição ou levar a velhice com criatividade. O avanço não é devolver ao velho o desempenho do jovem, mas conseguir novas formas de satisfação”, sugere Ana Teresa.

Mas, em qualquer idade, o sexo exige proteção. “É preciso alertar para o aumento no índice de doenças sexualmente transmissíveis em idosos, incluindo o HIV. Os mais velhos raramente usam preservativos, mas também devem evitar o comportamento de risco, usando camisinha para evitar doenças sexualmente transmissíveis”, alerta Buksman.

Nenhum comentário:

Paz!