Alegrai-vos no Senhor!

sexta-feira, fevereiro 12

Rugby para maiores de 60...


Time formado por idosos em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, mostra que é possível transformar esta modalidade de futebol, vista por muitos como um esporte de brutos, em uma diversão amigável, promovendo integração e qualidade de vida.

O futebol é uma paixão nacional... Mas existem outros tipos de futebol praticados mundo afora. O Rugby, criado em 1845, no Reino Unido, e que, alguns anos mais tarde, em 1869, deu origem ao futebol americano, nos Estados Unidos, voltou a ser uma modalidade em jogos olímpicos depois de 92 anos. Nestes esportes, jogadores pesados se empurram, bloqueiam e perseguem uns aos outros usando muita violência pessoal e força bruta, tentando fazer avançar uma bola em território inimigo durante o tempo de jogo – bem diferente do futebol pelo qual costumamos torcer por aqui. 

‘Moçada’ transforma jogo bruto em diversão amigável 

Visto por muitos como um esporte de brutos, o Rugby também é jogado por idosas – sim, a maioria do time é formada por mulheres, com um único homem na equipe – em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará. Só que aquele contato todo no Rugby de verdade não é visto entre eles, que acabam transformando este esporte num jogo curioso. 

Eles praticam o Rugby Tag, uma espécie de iniciação: ao invés de derrubar o adversário, basta arrancar uma faixa, colocada na cintura. 

Ensinar uma modalidade pouco praticada no Brasil não é nada fácil. Segundo o professor de Rugby Neumayer Filho, este esporte é bom para o idoso, pois ele tem que realizar uma série de conexões neurais para ele se entender neste jogo, que tem regras bastante complexas. “Eles adoram, parecem crianças se divertindo muito, e jogando bem”, completa. 

“Me encantei com o jogo. Ter essa oportunidade na terceira idade foi uma coisa inédita, não acredito que estou ficando famosa... no Rugby!”, afirma Raimunda Nonata, 71 anos, capitã do time. 

Assista à reportagem completa clicando no vídeo acima.

Nenhum comentário:

Paz!