São João Tá Chegando Gente!

sábado, abril 30

Na terceira idade, cuidado redobrado com a hidratação da pele


A partir dos 60 anos é importante aumentar a ingestão de líquidos e uso de hidratantes

Perda de elasticidade da pele, redução da camada de gordura e diminuição das secreções sebáceas fazem parte do processo de envelhecimento. Por isso, a hidratação da pele não pode ser esquecida por quem já chegou à terceira idade. “A pele acaba precisando de uma hidratação melhor, que deve ser interna, por meio de ingestão de líquidos e alimentos, e também com uso de produtos que podem ser aplicados na pele”, explica a dermatologista e professora da Universidade Positivo, Katia Scheylla Malta Purim.Ambos os tipos de hidratação têm recomendações específicas. Para se hidratar “de dentro para fora”, por exemplo, o geriatra do Hospital Marcelino Champagnat José Maria Tupiná Machado recomenda que os idosos consumam de 30 a 50 mililitros de líquidos por quilo de peso por dia, mesmo sem sentir sede, já que a sensibilidade à sede diminui com o passar dos anos. “Quando eu motivo o idoso a se hidratar, em geral, falo em ‘tomar líquido’, não em ‘tomar água’, porque ele não perde apenas água, perde uma série de íons”, esclarece o médico. Além de água, ele recomenda a ingestão de água de coco, gelatina, chás e sucos, além de frutas ricas em líquidos (cítricas, principalmente).


Opções

Os cremes e loções hidratantes vêm para ajudar a hidratar e manter a pele sadia, contribuindo também para uma sensação de bem-estar, pois a pele seca pode coçar ou descamar. Para regiões mais secas, como os pés e as mãos, os especialistas recomendam o uso de cremes que contenham silicone e óleos vegetais e minerais, que realizam a chamada hidratação por oclusão (redução da perda de água pela pele). Para regiões mais delicadas, como o rosto, a orientação é que se use produtos com ureia ou pantenol. “Eles vão reter um pouco de água, mas darão à pele a sensação de toque suave”, diz Katia.

Alguns produtos além de hidratar, ajudam a restaurar a barreira lipídica da pele, protegendo-a do ressecamento, e outros mais oleosos, são recomendados para quem sofre de alguma condição específica, como a psoríase, que causa a intensa descamação da pele. Para determinar qual o melhor tipo de hidratação e o produto mais indicado para cada caso, porém, a recomendação é que as pessoas passem por uma avaliação médica.



Barreira lipídica da pele

O manto natural de lipídios protege a pele do ressecamento, o qual, além de envelhecer, pode causar rachaduras e fissuras por onde micro-organismos podem entrar na pele, causando infecções. Por isso, os cuidados para a manutenção dessa barreira são essenciais.

Desidratação crônica

Segundo o geriatra do Hospital Marcelino Champagnat José Maria Tupiná Machado, a popular ideia de que o idoso é um “desidratado crônico” está errada e precisa ser desmentida. Machado diz que a proporção do peso de um idoso que corresponde à água é menor do que a de crianças e adultos, por isso ele tem uma necessidade um pouco menor de líquidos. Por outro lado, isso facilita o processo de desidratação, já que a reserva de líquido dos idosos é menor.


30 a 50 mL/kg

A recomendação do médico do Hospital Marcelino Champagnat é que o consumo de líquidos seja calculado a partir do peso da pessoa, considerando a menor necessidade de líquidos que os idosos têm em relação às pessoas mais jovens. “Quanto mais velho, mais próximo de 30 ml/kg. Quanto mais jovem, mais próximo de 50 ml/kg”, diz o médico. Isso significa que uma pessoa de 70 anos, pesando 70 kg, deve consumir, em média, 2,8L de líquidos por dia.


Outras dicas

Hidratante: o melhor momento para passá-lo é logo após o banho, quando os poros ainda estão dilatados e o produto é melhor absorvido.

Banho quente: deve ser evitado, porque promove perda hídrica. O melhor é que a água esteja morna ou fria.

Sabonete: optar por sabonetes neutros, sem desengordurantes (exceto se a pele for oleosa), e não exagerar no uso do produto.

Esponja de banho: além de contribuírem para a remoção da barreira natural da pele, as esponjas podem machucar peles mais velhas, que são mais finas e delicadas, então a orientação é evitá-las.


Nenhum comentário:

Paz!