Alegrai-vos no Senhor!

segunda-feira, maio 9

Espiritualidade para a Terceira Idade – Reflexões.


Coisas do espírito são diferentes das coisas do mundo? Sim, são! O que é espiritualidade? É o que fazemos para encontrarmos o caminho do sentido da existência e então experimentar felicidade verdadeira. A Espiritualidade tem respostas para perguntas não respondidas pela ciência, como por exemplo “o que é o amor”?

Espiritualidade é muito mais um campo de experimentação do que de averiguação. Aí está! Uma “característica-chave”: experimentar muito mais do que averiguar! Pois há coisas impassíveis de serem averiguadas (já que são únicas), por exemplo: eu!

Para que me averiguar se não há comparações a fazer? Sou único. Tenho impressão de que averiguação em demasia gera neuroses em meio a uma inundação de “porquês”…

Para aproveitar TEMPO, tenho mais que “me experimentar” e então aprender como eu funciono. A espiritualidade é a pura experiência de você com você mesmo. O resultado disso é a forma como você se projeta para o mundo. Vai bem? Ou vai mal?

Experiências claras, profundas, maduras, maravilhosas, surpreendentes… experiências de força, vitórias, conquistas… experiências de desafios, superações, aprendizados… todas elas se consolidam no campo espiritual.

Tudo em prol da experiência da F e l i c i d a d e ! ! !

Quando olhamos para esse nosso lado (espiritual) temos que reconhecer que se os humanos existissem sem valores espirituais, para ninguém existiria o “sucesso de se viver”. Portanto precisamos de um braço muito poderoso (que deve ser o Braço de Deus) afim de nos servir como uma outra referência e inúmeras possibilidades.

De alguma forma este braço é o nosso suporte. Mesmo quando o negligenciamos ou duvidamos de sua existência. Sabe porquê? Porque a história da humanidade já teria sido completamente aniquilada num sistema rapidamente falido de comportamentos tortos e inúmeras aberrações. Jamais conseguiríamos ter a referência do belo e da bondade novamente. E o que acontece a cada apocalipse? Encontramos uma nova maneira de se viver!

Fato é que temos esta referência! Sabemos o que é bom e o que é ruim, o que é bonito e o que é feio, o que é riqueza e o que é pobreza. Sendo assim, sabemos que o melhor do melhor do melhor, o eterno perfeito, existe. Deus. E o pior do pior do pior também existe. Deus não deve se importar quando alguém duvida de sua existência, pois sendo Deus, não se importa se há mentiras e verdades. Deus apenas É. E pronto. Ele não deve ter nascido pra discussões, penso eu.

Espiritualidade é diferente de religiosidade. A religiosidade requer um conjunto de regras e condutas de acordo com um determinado grupo, organizando uma história e criando métodos para se manter a estabilidade desse grupo. Isso é muito importante para a sociedade. Mas para a natureza do espírito temos que ir mais além! Além de regras e sistemas para aprender a fazer uma “leitura da alma” que se é. A felicidade só é possível se fizermos esta “leitura”.

Quando se ora, se pede. Quando se reza, se repete até que aquilo aconteça. Quando se utiliza os pensamentos de forma auto-construtiva, se auto-realiza. E autorrealização é a chave da felicidade. Somente nos auto-realizamos quando olhamos para dentro e entendemos quem somos, o que fazemos e pra quê fazemos. Um diálogo que só é possível através do exercício da espiritualidade, já que seria interessante economicamente existir um “livro sobre eu”. Este livro não serviria pra mais ninguém além de eu mesmo… percebe como este não é um assunto da ciência?

Espiritualidade é a auto-realidade e seu exercício é a autorrealização, que não podemos fazer uns pelos outros. Sendo assim, assumir esta condição nos aproxima das nossas vitórias, de se viver com sucesso, do que é a minha verdade, da MINHA experiência de felicidade.

Portanto não se preocupe em encontrar um manual de espiritualidade, não vai achar. E se porventura achar, não se limite ao que diz, nem mesmo ao que escrevo pra você aqui.

Jogue-se no fantástico mundo interno das experiências sutis e indizíveis dentro de você e se liberte de tudo que até agora lhe trancafiou. Apenas experimente o oceano de tesouros que você é, cada vez mais e mais.

E VIVA, no sentido real da palavra, a fase mais madura de sua vida!

Nenhum comentário:

Paz!