Alegrai-vos no Senhor!

segunda-feira, dezembro 28

Amor: sentimento incondicional


Amores proibidos, amores impossíveis, amores diferentes...

A Bíblia narra a estória de Adão e Eva e a “maçã do pecado”’, Shakespeare escreveu Romeu e Julieta, um “amor impossível”, contos como o Corcunda de Notre Dame ou A Bela e A Fera falam de paixões estranhas entre “seres diferentes” que se apaixonam por lindas donzelas.

Desde crianças ouvimos estórias e contos de fadas, onde por acaso a princesa ou o príncipe são sempre bons e bonitos, enquanto suas irmãs ou suas madrastas são feias e grosseiras. Assimilamos de forma sutil e inconsciente esses valores estéticos e morais que acabam nos condicionando na idade adulta, sem nem percebermos.

Tudo bem, é bom poder viver por algum tempo de sua vida num mundo onde tudo e todos são perfeitos. O perigo é continuarmos nesse mundo por um tempo indefinido. Pense bem, será que você já deixou de amar alguém por suas diferenças físicas, morais, ou até financeiras?

A sociedade, que não é perfeita, continua nos impondo padrões de beleza e comportamento iguais aos das novelas, filmes e estórias da “Ilha de Caras”, onde tudo é lindo e maravilhoso, como nos belos contos de fadas.

Vale a pena buscar mais a fundo seus verdadeiros valores e enfrentar o mundo “perfeito”. Quando você ama alguém que possa parecer “diferente” ou “estranho”, jogue no lixo seus preconceitos, mande para o espaço a moral e os padrões sociais.

Não existem amores “impossíveis” ou “errados”. Essa ideia é apenas uma estória “mal contada”.
Entender e aceitar a si mesmo é o primeiro passo para amar livremente, sem culpas ou preconceitos.

Nenhum comentário:

Paz!