Alegrai-vos no Senhor!

quarta-feira, março 2

Dia da Mulher Angolana


Mulheres. Hoje é um dia especial para todas elas, um dia de reconhecimento. Falar da mulher é falar das nossas mães, das nossas esposas, filhas, enfim… é falar do maior suporte familiar que existe. Em alusão ao Dia da Mulher Angolana, o SAPO decidiu homenagear aquelas que contribuem para o desenvolvimento da sociedade angolana nos seus variados sectores.

Actualmente, é a judoca número um do ranking africano e procura ganhar pontos para chegar aos jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, prova onde sonha encerrar a carreira.

Com 33 anos , Faya pratica judo há mais de 15 anos, conta duas presenças em Jogos Olímpicos e já conquistou dezenas de títulos nas competições nacionais e internacionais. Para além disso, é também instrutora da Polícia Nacional.

Televisão

Sandra Paula Mainsel, Joana Tomás e Ana Lemos são profissionais bem conhecidas do jornalismo nacional. Figuras incontornáveis na comunicação social e na sociedade que entram há anos nos nossos lares através da televisão para nos mostrar Angola e o mundo.

Sandra Mainsel começou a sua actividade na Televisão Pública de Angola , em 1987, a apresentar a continuidade da programação. Passou pelo programa TV 7 Dias, foi pivot do noticiário da tarde , do Jornal da Noite e foi rosto dos programas TPA Actualidade, Quem Sabe Sabe e Angola Reconstrução e Desenvolvimento.

Foi no programa Ecos e Factos que Sandra Mainsel trabalhou mais tempo e actualmente é apresentadora do programa TPA Repórter e Chefe do Departamento de Informação Não-diária da TPA.

A jornalista é natural de Malanje, estudou Bioquímica no ensino médio e possui um Mestrado em Administração de Empresas pela Florida Christian University, nos Estados Unidos da América

Música

Yola Semedo, Diva Ary, Pérola e Yola Araújo são artistas que muito têm contribuído para o engrandecimento da cultura nacional. Mulheres sempre dispostas a inovar e a elevar a música nacional.

Yola Semedo, nascida no município do Lobito, província de Benguela, é cantora, dançarina, compositora, arranjadora vocal e produtora angolana. A artista canta desde a infância e chegou à fama no ano de 1997 como vocalista do grupo Impactus 4, com o sucesso musical “Magui”.

Iniciou a sua carreira musical em 1984, num grupo formado por ela e os irmãos, e fez a sua primeira grande aparição pública no cinema Arco Íris.

Da sua caixa de premiações constam o Diploma de “Voz de Ouro”, “Voz de Ouro Feminina Infantil de África”, “Melhor Voz Feminina de Angola”, “Melhor Voz Feminina de Angola”, “Melhor Intérprete Feminina”, o prémio de “Balada do Ano ”, “Diva da Música” e “Diva do Momento”, “Diva do Ano”, “Melhor Intérprete Feminina”, “Diva do Ano” e vencedora do Top dos Mais Queridos. Recentemente, foi convidada a participar como mentora na primeira edição do The Voice Angola, onde era a única mulher do painel de jurados.

Política

A Ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, a Ministra do Comércio, Rosa Pacavira e a Ministra das Pescas, Victória de Barros Neto são mulheres fortes e que dão a cara quando o assunto é política.

Rosa de Matos, Ministra do Comércio, é uma das mulheres que tem contribuído para o crescimento do sector do comércio e para a diversificação da economia angolana.

No cargo desde Setembro de 2012, Rosa Pacavira é licenciada em Biologia pela Universidade Agostinho Neto/Faculdade de Ciências , Pós Graduada em Conceitos e Princípios de Segurança Alimentar e nutricional, em Politicas e Estratégias em Segurança Alimentar e Nutricional e doutorada em Armazenamento e Desenvolvimento Rural Sustentável, pela Universidade Técnica de Lisboa/Instituto Superior de Agronomia, em 2010.

Foi funcionária no Banco de Poupança e Crédito (BPC), em 1980, ocupou as funções de Secretária de Estado para os Assuntos Sociais do Presidente da República entre 2010 e 2012, foi Coordenadora da Comissão Nacional de Luta Contra a Pobreza entre 2010 e 2012 e foi ainda Chefe de Secção no Departamento Agro-pecuário na Sede Nacional do MPLA em 1985/95. Foi também docente da cadeira de Entomologia no departamento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto, em 2004.

Nascida em Luanda a 25 de Setembro de 1960, Rosa Pacavira é casada e uma das figuras mais importantes da política angolana. Literatura

Falar de Alda Para ou Gabriela Antunes é falar da literatura angolana no feminino. Mesmo depois do falecimento de ambas, as suas obras permanecem como um marco na literatura angolana.

A galgar caminho para imortalidade na escrita estão também Ngonguita Diogo e Kanguimbo Ananáz.

Etelvina da Conceição Alfredo Diogo, vulgo Ngonguita Diogo, lançou o seu primeiro livro em 2010 com o apoio do colega John Bella, que acreditava no seu potencial literário. A comprovar o talento, foi destaque na 8ª Jornada Internacional de Mulheres Escritoras no Brasil, em 2015.

Kanguimbo Ananaz é o pseudónimo de Mara Manuela Cristina Ananaz, que no ano passado lançou a sua mais recente obra “Pétalas Rasgadas”. Saúde

No sector da saúde temos como exemplos de destaque Lídia Cavelo Dembi, Ermelinda Soito Ferreira e Virgínia Franco.

Natural da província do Cuanza Norte, Lídia Dembi é Directora Geral do Hospital Neves Bendinha e Coordenadora da Luta Contra a Febre Amarela.

Lídia Dembi formou-se no Brasil e foi recentemente reconhecida pelos seus 25 anos de carreira pela Ordem dos Médicos Angolanos.

O seu lema de vida é ‘ser uma boa mãe, educar bem os seus filhos, ser uma boa esposa e ser uma ótima profissional’


Nenhum comentário:

Paz!