Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

sexta-feira, fevereiro 17

Deficiência na Mobilidade das Pessoas Idosas

Relativamente pouco é conhecido sobre o porquê de pessoas idosas desenvolverem a longo prazo uma deficiência na mobilidade em geral. As 641 pessoas, com 70 anos ou mais quando entraram nesse estudo do National Institute on Aging dirigiam veículos e não tinham deficiência fisicas em andar um quarterão.Essas pessoas foram avaliadas a cada 18 meses durante 12 anos .

Deficiência na mobilidade e exposição a fatores de riscos potenciais, incluindo doenças ou lesões levando a hospitalização ou atividade restrita, passaram a ser avaliadas a cada mês. Deficiência que durou 6 ou mais meses consecutivos foi considerado de longo prazo.

Os resultados foram que 318 (56,0%) e 269 (53,1%) participantes desenvolveram a longo prazo uma deficiência em andar e dirigir, respectivamente. 

Sete fatores de risco foram independentemente associados com deficiência para andar e 8 foram associados à deficiência na condução de veículos; as associações mais fortes para cada resultado foi relacionado à maior idade e menor pontuação no texte Short Physical Performance Battery que mede o desempenho Físico. 

A piora desas atividades motoras teve um grande efeito a longo prazo do aparecimento da deficiência, com a piora 6,2 vezes maior para internação especifica de articulações e de 2,4 vezes maior para a atividade restrita para internações por causas clínicas. 

Os autores concluem que a longo prazo a deficiência na mobilidade dos idosos que vivem na comunidade é comum entre pessoas mais velhas. 

Múltiplos fatores de risco, juntamente com precipitantes subsequentes, aumentaram significativamente a probabilidade de incapacidade a longo prazo na mobilidade.

Idade mais avançada e desempenho físico pobres foram os fatores de risco mais fortemente associado com ambos os tipos de incapacidade. Outros fatores de risco para a deficiência foram déficit cognitivo, baixa atividade física, doenças e lesões nas articulações ,ossos e hospitalização.
RAM 
abçs,

Nenhum comentário:

Paz!